fbpx

Vendas adiantadas? Tem sojicultor que ainda não negociou nada em MT

Os altos custos de produção e os preços menores do grão, registrados nesta temporada, diminuíram muito o ímpeto de comercialização antecipada

A junção dos custos de produção elevados e os preços da soja em queda, está desanimando os produtores de Mato Grosso. Apesar de a comercialização estar adiantada em relação à mesma época do ano passado, o ritmo de vendas diminuiu em outubro. Tem produtor do estado que não vendeu nada ainda.

Segundo o último levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) o estado vendeu antecipadamente 36% da safra estimada de 33 milhões de toneladas. Na mesma época do ano passado haviam sido negociadas 33,9% da safra.

Até aí parece que está tudo bem, mas se comparar com o avanço registrado desde o mês de setembro, o ritmo diminuiu. De setembro para outubro deste ano, o ritmo de vendas aumentou 5 pontos percentuais (de 31% para 36%), enquanto em 2018 o avanço foi de 6 pontos percentuais (de 28% para 34%).

A razão pode estar justamente nos preços, que estão pelo menos R$ 1,50 por saca mais baixos se comparados ao ano passado. Com custos altos e preços baixos, Miguel Basso, que revende sementes e fertilizantes no oeste de Mato Grosso, percebeu a mudança de comportamento do produtor rural, que enfrenta uma das safras mais caras da história.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Canal Rural