fbpx

As notícias para a terça-feira

Boi: arroba volta a subir em diversas áreas no Brasil

O indicador Cepea/B3 se recuperou parcialmente da queda na última sexta-feira, 14, e subiu 1,18% para R$ 227,40 por arroba. Na B3, a alta também foi consistente com o contrato para outubro subindo 0,78% e com ajuste em R$ 225,95.

A Scot Consultoria registrou altas em praticamente metade das praças pesquisadas e observa que o cenário de preços firmes está resistindo a uma melhora gradual da oferta de boiadas. No mercado de reposição, o indicador do Bezerro do Cepea em Mato Grosso do Sul teve alta e ficou cotado em R$ 2047,44 a cabeça, enquanto que a média para São Paulo teve ligeira baixa para R$ 2139,28.

Até a segunda semana de agosto, foram embarcadas 81,1 mil toneladas de carne bovina fresca, refrigerada ou congelada de acordo com os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Isso representa uma média diária de 8,1 mil toneladas. Caso este ritmo seja mantido até o final de agosto, o volume embarcado no mês seria de 178,4 mil toneladas e marcaria um recorde absoluto dentro da série histórica.

Milho: saca já é negociada acima de R$ 60 na B3

Na B3, o contrato para setembro teve forte avanço de quase 3,0% com ajuste em R$ 60,22 por saca, renovando os recordes para este vencimento. O indicador do milho Cepea/Esalq/BM&FBovespa, com base nos preços em Campinas/SP chegou ao décimo quarto dia consecutivo de alta e ficou cotado a R$ 55,99 a saca.

Nos primeiros dez dias de agosto, as exportações de milho alcançaram 3,5 milhões de toneladas e já superam o volume embarcado de soja. Isso representa uma média diária de 350,5 mil toneladas, alta anual de 5,3%, e aponta para a possibilidade de exportar quase 8 milhões de toneladas no mês.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nesta segunda-feira, 17, dados sobre as condições das lavouras americanas de milho. Segundo o relatório, até 16 de agosto, 69% estavam entre boas e excelentes condições, um resultado 2 pontos percentuais pior que na semana anterior. A queda foi influenciada pela piora de dez pontos percentuais no Estado de Iowa que sofreu com tempestades nas últimas semanas. Porém, de acordo com a agência Safras, este número ficou um pouco melhor que o projetado pelo mercado.

Soja: porto de Paranaguá tem alta de quase 2% e se aproxima de R$ 130

O indicador da soja Esalq/BM&FBovespa – Paranaguá teve forte avanço de quase 2,0%, renovou o recorde histórico e ficou cotado a R$ 129,67 a saca. No mês de agosto, o indicador já alcança uma alta de quase 9,0%. Além dos portos de Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS), a consultoria Safras & Mercado já registra preços em R$ 130 também em Passo Fundo (RS).

As exportações de soja chegaram a 3,5 milhões de toneladas nas duas primeiras semanas de agosto, uma média diária de 350,18 mil toneladas, em alta anual de quase 54%.

O relatório do USDA sobre condições das lavouras de soja nos EUA trouxe números dentro do esperado pelo mercado, de acordo com a agência Safras. Segundo o departamento, 72% estavam entre boas ou excelentes condições, 2 pontos percentuais abaixo do número da semana anterior.

No Exterior: Estados Unidos ampliam restrições à empresa chinesa de tecnologia

Os Estados Unidos anunciaram novas restrições à empresa chinesa Huawei para tentar conter o avanço da gigante de telecomunicações e o acesso dela à tecnologia americana. O fato é uma nova rodada da tensão geopolítica entre China e EUA que tem crescido nos últimos dias. Apesar disso, os investidores tentam manter algum grau de otimismo após o presidente americano Donald Trump afirmar que a China vem cumprindo sua parte na fase 1 do acordo comercial.

Segue no radar ainda o aumento de casos de coronavírus na Europa e na Ásia, sobretudo na Coreia do Sul. O país asiático foi um dos primeiros a ter casos registrados fora da China no início da pandemia e agora a preocupação fica para uma eventual segunda onda no país.

No Brasil: dólar acima de R$ 5,50 e bolsa abaixo dos 100 mil pontos com ruídos sobre Paulo Guedes

O dólar voltou a operar acima de R$ 5,50 ontem, segunda-feira, 17, algo que não ocorria desde o dia 30 de junho. O Ibovespa também rompeu marca significativa e voltou a operar abaixo dos 100 mil pontos, o que não acontecia desde o dia 14 de julho.

Ambos os movimentos foram impulsionados por alguns ruídos em relação a especulações sobre a permanência do Ministro Paulo Guedes no governo do presidente Jair Bolsonaro. Os mercados temem que o Governo Federal perca o controle dos gastos com políticas econômicas mais populistas. Após o encerramento dos negócios, à rede CNN, Bolsonaro afirmou que a saída de Guedes nunca fora cogitada.

Fonte: CANAL RURAL