fbpx

Boletim do clima: Análise e Previsão para o Brasil

A chuva deve persistir ao longo da semana e 6 capitais já registram volume acima da média para outubro: Manaus, Aracaju, Belém, Porto Alegre, Recife e Rio Branco. O maior acumulado pertence a Porto Alegre, justamente por causa das frentes frias que tem ficado estacionadas no Rio Grande do Sul (178,6 mm). 

Confira abaixo as regiões do Brasil e a previsão para os próximos dias

Sudeste

21/10
A frente fria se afasta para alto mar na segunda-feira, mas as instabilidades não dão trégua no Sudeste. A umidade da Amazônia somada a áreas de baixa pressão atmosférica favorece a formação de nuvens de chuva em grande parte da região. Os acumulados mais expressivos estão previstos entre áreas do centro e sul de Minas Gerais. Há risco de temporais nestas áreas, no oeste mineiro, no oeste de São Paulo e até na divisa entre Espírito Santo e Rio de Janeiro. O calor diminui no interior do Sudeste devido as chuvas e no leste da região as temperaturas ficam bastante amenas.

22/10
Nesta próxima terça-feira instabilidades no alto da atmosfera ainda organizam chuva sobre os estado do sudeste, alimentados pela umidade proveniente da região amazônica. Também há possibilidade para formação de temporais, entre o norte paulista, Minas Gerais. Mar segue agitado.

Previsão estendida
Na quarta-feira, uma área de instabilidade se formam pelo litoral sul do Espírito Santo, deixando o tempo fechado e com chuvas fortes pelo estado assim como no Rio de Janeiro. Em São Paulo, os ventos de sudeste continuam trazendo umidade do oceano para o continente, deixando o céu encoberto e com garoas ao longo do dia. Já nas áreas mais continentais, o dia vai ser com predomínio de sol e risco de pancadas isoladas durante a tarde. Ao longo da semana, a umidade da Amazônia e deverá provocar chuva em grande parte do interior do Brasil Central, inclusive entre áreas do noroeste mineiro, onde já não chove de forma significativa há mais de 50 dias. O tempo fechado dá lugar ao padrão típico de primavera, com sol ao longo do dia e pancada de chuva à tarde, assim as temperaturas voltam a subir.


Sul

21/10
Segunda-feira chove ainda de forma isolada em grande parte do Sul, com algumas trovoadas pontuais no oeste do Paraná e Santa Catarina. No Rio Grande do Sul, chove no começo do dia no noroeste do estado, mas o sistema avança ao longo do dia e provoca pancadas isoladas na serra gaúcha.

22/10
Nesta terça-feira o tempo firme começa a ganhar mais espaço, e desta vez vai predominar por alguns dias. Pois uma massa de ar frio e seco avança sobre os estado do sul brasileiro, a começar do oeste, deixando o céu claro e sem chuva. Ainda há previsão de pancadas de chuva em toda a faixa leste e litorânea dos estados, mas estas devem ser de curta duração e com baixos acumulados. a temperatura tende a baixar um pouco mais por conta desta massa de ar que tem origem de áreas mais ao sul do continente.

Previsão estendida
Na quarta-feira, o tempo segue instável pelo litoral do Sul por conta da circulação dos ventos que sopram umidade do oceano para o continente. Além disso, A circulação no alto da atmosfera promove a formação de tempestades em partes mais interiores da região, mas de forma isolada. As temperaturas se mantém amenas na faixa mais oeste da região, enquanto que nas áreas onde chove, as máximas não conseguem se elevar tanto quanto no dia anterior. A semana termina com predomínio de tempo firme na maior parte da região.Há risco de tempestades rápidas e isoladas no interior de Santa Catarina, mas sem causar transtornos. por conta do sol sempre presente, as temperaturas seguem altas em todas as cidades.


Centro-Oeste

21/10
A combinação da umidade da Amazônia com uma baixa pressão atmosférica que se forma na altura de Goiás, aumenta a condição para chuvas mais expressivas entre o Distrito Federal e a capital Goiânia. Há risco até de temporal acompanhado por descargas elétricas, ventos fortes e até queda de granizo na região. As chuvas também se espalham por grande parte do Centro Oeste, os maiores volumes em torno de 30mm devem ocorrer entre o sul de Mato Grosso, sudoeste de Goiás e o Mato Grosso do Sul.

22/10
Nesta próxima terça-feira há risco de temporais entre o Mato Grosso e Goiás, principalmente por conta de instabilidades que se formam no alto da atmosfera, a mais de 10km de altitude, os maiores temporais se concentram no oeste destes estados. A capital Cuiabá tem possibilidade de chuva forte a partir da tarde. No Mato Grosso do Sul há possibilidade de chuva leve no norte do estado somente, na região mais central e sul o tempo firme volta a predominar, por conta do avanço de uma massa de ar seco e frio que avança pela Argentina.

Previsão estendida
Na quarta-feira, O tempo permanece instável quase todo o centro-oeste. Tempo firme apenas no centro-sul do Mato Grosso do Sul, enquanto que nas demais áreas chove na forma de pancadas isoladas. O sol volta a brilhar mais forte, e as temperaturas voltam a se elevar, mantendo a sensação de calor na região. A semana termina com a chuvas se deslocando mais para norte, deixando o tempo firme em todo o Mato Grosso do Sul e causando pancadas isoladas de chuva nas demais áreas. As temperaturas seguem elevadas até o final da semana.


Nordeste

21/10
Na segunda-feira ventos no alto da atmosfera voltam a favorecer pancadas de chuva com maior intensidade no extremo oeste da Bahia, sul do Piauí e sul do Maranhão. As instabilidades podem vir acompanhadas por trovoadas, mas o acumulado de água ainda é baixo e mal distribuído, ou seja, pode chover mais em um ponto do que em outro e ainda sim essa chuva não recupera a umidade do solo.

22/10
Nesta próxima terça-feira o tempo apresenta poucas mudanças na região. A chuva segue ganhando espaço sobre o Maranhão, Piauí e oeste da Bahia, ajudando a aumentar a umidade do solo que havia passado um grande período sem chuva. O tempo segue seco em toda a faixa leste e litoral entre Salvador e Fortaleza.

Previsão estendida
Mais um dia de instabilidade no oeste da região, passando pelo Maranhão, Piauí e oeste da Bahia. Tempo firme na faixa leste, entre o Ceará e leste da Bahia, com bastante sol e calor. Essa instabilidade ocorre por conta de um centro de baixa pressão atmosférica no centro do País, que cria um fluxo de umidade da amazônia e promove a formação de nuvens. De forma gradual, até o fim da semana, as instabilidades voltam a perder força em grande parte da região. O calor persiste. Os modelos indicam que apenas em novembro, especialmente na segunda quinzena do mês é que as instabilidades voltam a ganhar força no interior nordestino.


Norte

21/10
Segunda-feira com possibilidade de pancada de chuva forte no Tocantins. Nas demais áreas do Norte, a combinação de umidade e calor também pode favorecer chuvas isoladas, mas sem grande intensidade ou duração. A sensação é de tempo abafado em toda a região. Mesmo no Tocantins, antes da chuva chegar a tarde, o calor deverá ser bastante intenso.

22/10
Nesta terça-feira o tempo segue instável em todos os estados da região Norte. Há previsão de chuva volumosa no leste do Amazonas. Nas demais áreas há previsão de pancadas de forte intensidade, mas bastante isoladas, que podem ser acompanhadas de descargas elétricas.

Previsão estendida
Na quarta, previsão de pancadas isoladas de chuva associadas à umidade em níveis mais altos da atmosfera e altas temperaturas. A chuva é pontual e isolada, sem grandes acumulados, mas pode vir com algumas trovoadas. Os modelos de previsão não indicam grandes mudanças. A tendência é de sol, calor e pancadas de chuva rápidas e espaçadas na maior parte da Região Norte nos dias seguintes.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Somar