fbpx

Bolsonaro aceita ajuda de Israel para combater queimadas na Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro disse no domingo que aceitou ajuda do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no combate aos incêndios na Amazônia, após o assunto ter sido um dos temas da reunião do G7, na França, no fim de semana.

A ajuda israelense foi anunciada pelo presidente em sua conta no Twitter, em meio à preocupação demonstrada por vários líderes mundiais com as queimadas na floresta amazônica.

“Em contato telefônico com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, este reconhece os esforços do Brasil no combate aos focos de incêndio na Amazônia. Aceitamos o envio, por parte de Israel, de aeronave com apoio especializado para colaborar conosco nessa operação”, escreveu Bolsonaro no Twitter, juntamente com uma foto em que aparece reunido com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

O presidente determinou o envio de militares das Forças Armadas para auxiliarem no combate aos incêndios florestais e o Ministério da Justiça e da Segurança Pública também enviou tropas da Força Nacional de Segurança Pública para auxiliar nos trabalhos de combate às chamas.

Além disso, os ministros Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Ricardo Salles (Meio Ambiente) disseram no domingo que Bolsonaro determinou que a Polícia Federal investigue possíveis ações incendiárias criminosas na Amazônia.

Fonte: Reuters