fbpx

Ciclone causa mortes e estragos

Um ciclone extratropical também chamado de ciclone bomba trouxe ventos acima de 100 km/h, acompanhado de chuvas torrenciais. Os maiores efeitos foram sentidos nos três estados da Região Sul.

Rios e arroios transbordaram, quedas de árvores e postes, destelhamento de casas e muita destruição pelas cidades. Pelo menos nove mortes foram registradas nesta madrugada, uma no Rio Grande do Sul e oito em Santa Catarina.

Em Santa Catarina a Defesa Civil relata que ao menos 35 municípios comunicaram estragos pelo temporal. Os ventos chegaram a 120 km/h. No estado gaúcho mais de mil pessoas estão desalojadas, em 16 cidades, também segundo a Defesa Civil.



Também foram sentidos prejuízos em lavouras. Em Campo Mourão, no Paraná, o granizo causou danos na lavoura de trigo. Em Ubiratã ventos na casa de 108 km/h levaram a queda de muitas árvores. O cenário assustou moradores. Em Independência (RS) curvas de nível transbordaram. Em Santa Catarina estufas de produção de hortaliças foram destruídas.

A frente fria deve avançar sobre as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil e provocar chuva em praticamente todas as áreas de São Paulo e de Mato Grosso do Sul. A previsão é que as temperaturas na capital paulista caiam e cheguem a 8º C entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira. No Sul o frio deve se intensificar e produtores devem ficar atentos com a previsão de geada.

Fonte: Agro noticias