fbpx

Falta semente de feijão no Paraná

De acordo com informações reveladas pelo Ibrafe (Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses), já possível constatar que estão faltando sementes de feijão no estado do Paraná. Segundo a entidade, aqueles produtores de pulses que colheram uma mercadoria de melhor qualidade no Paraná, já armazenaram o produto e não tem pressa de vender.

No entanto, o presidente da entidade mais representativa de feijões e pulses do Brasil, Marcelo Lüders, aponta que esse estoque não seria “muito mais do que 12.000  a 15.000 toneladas, o equivalente ao redor de 200.000 a 250.000 sacos de sessenta quilos”. “Ocorre que quem colheu um Feijão de qualidade e que está seco está sendo assediado, não somente por empacotadores, mas também pelos piratas da semente”, denuncia o dirigente no comando do Ibrafe.

De acordo com Marcelo Lüders, as perdas ocasionadas na região sudoeste do estado do Paraná foram majoritariamente de Feijão que iria ser plantado na sequência. “Mesmo com forte substituição de Feijão-preto por carioca em vários mercados, a pressão da demanda sobre esta variedade está muito forte”, conclui o presidente do Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses.

MERCADO

Ainda de acordo com o Ibrafe, mesmo com demanda abaixo do normal, os preços se mantiveram ontem para os Feijões comerciais. “Ente R$ 225 e R$ 230 por saca de 60 quilos, aconteceram negócios no Paraná. Já em Minas Gerais voltaram a acontecer negócios para empresas que têm exigência maior por qualidade de Feijão-carioca Dama, por até R$ 272. O fato não muda, os preços de Feijão não baixaram, o que recuou foi a qualidade”, aponta Lüders.

Fonte: AGROLINK - Leonardo Gottems