Mapa vai monitorar enfezamento do milho no país

Nas últimas safras os problemas de perda de produtividade gerados pelo complexo de enfezamentos no milho têm sido um problema para os produtores. Com foco em reduzir ou evitar o problema o Ministério da Agricultura está trabalhando no mapeamento da ocorrência do enfezamento do milho junto aos principais estados produtores da cultura. O objetivo do monitoramento é permitir o diagnóstico e o dimensionamento adequados para subsídios de eventuais medidas  contra a doença.

Segundo a Embrapa essas doenças são causadas por microrganismos denominados molicutes, que invadem sistemicamente e multiplicam-se nos tecidos do floema da planta de milho e são transmitidos de plantas doentes para plantas sadias, pela cigarrinha Dalbulus maidis.

As ações estão sendo discutidas e planejadas em parceria com representantes das agências estaduais de defesa agropecuária e das instituições de pesquisa envolvidas no tema. No Paraná, estado responsável por cerca de 15% da produção nacional de milho, a Adapar tem monitorado a doença nas principais regiões, durante a Safra 20/21.

A Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa orienta que os produtores de milho que identificarem os sintomas das doenças em suas lavouras entrem em contato com as agências estaduais de defesa agropecuária nos seus respectivos estados, para prover informações e colaborar com o monitoramento que será realizado nas demais regiões do país a partir do mês de março.

Fonte: AGROLINK -Eliza Maliszewski