Migração da carne bovina para a suína favoreceu os consumidores no primeiro trimestre do ano

A pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Agrícola no decorrer de março em diversos estabelecimentos paulistas mostram que os valores pagos na aquisição de um kg de carne bovina e suína podem favorecer maior ou menor quantidade de carne na mesa dos consumidores. A relação entre carne bovina e suína mostra que, em abril, com o valor dispendido na aquisição de um kg de carne bovina, o consumidor pôde adquirir até 1,814kg de carne suína, enquanto no mesmo período do ano passado o volume atingia apenas 1,550kg.

O acompanhamento realizado pelo SuiSite a partir de 2020 aponta que no primeiro trimestre daquele ano, o consumidor adquiriu 1,489kg de carne suína com o valor de aquisição de um kg de carne bovina, quantidade que subiu para 1,543kg no mesmo período do ano passado,  ascendendo para 1,813kg no primeiro trimestre deste ano.

Fonte: SUISITE