fbpx

Novas rotas aéreas no PR vão contribuir com o agro

A partir do fim de outubro, Estado terá linhas que incluem 12 municípios

O Paraná terá novas rotas de voos domésticos, que vão incluir 12 municípios do interior. O pacote faz parte do programa Voe Paraná, do governo do Estado, que tem por objetivo estimular o turismo e fomentar o desenvolvimento econômico. Os voos serão operacionalizados pela companhia Gol, em parceria com a empresa de táxi aéreo Two Flex. Os bilhetes começam a ser vendidos em setembro e as linhas serão inauguradas em 22 e 23 de outubro.



As rotas recém-lançadas partem do aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Uma das linhas vai passar por Paranaguá (Litoral), União da Vitória (Sul), Francisco Beltrão (Sudoeste) e Guarapuava (Centro-Sul). Outro deslocamento parte em direção a Cianorte e a Paranavaí (ambas no Noroeste). Também está prevista uma rota que vai em direção a Telêmaco Borba (Centro-Oriental), Campo Mourão (Centro-Ocidental) e Guaíra (Oeste). Além disso, haverá interligação com Cornélio Procópio (Norte) e outra com Apucarana (Norte).

Após chegar a cidade definida como último ponto da rota, as aeronaves farão, também, o caminho inverso, em direção ao Afonso Pena. Os deslocamentos aéreos serão feitos por aviões modelo Cessna Grand Caravan, que têm capacidade para até nove lugares. Os voos devem partir com frequência de três a quatro vezes por semana, conforme a rota.

O consultor de logística da FAEP, Nilson Hanke Camargo, acredita que a ampliação das rotas trará um impacto positivo ao agronegócio, principalmente no que diz respeito à “tomada de decisões”, já que a maior oferta de voos deve facilitar o trânsito de líderes e empresários do setor rural. Nas palavras de Camargo, o programa “aproxima Curitiba do interior”.

“Esses voos dão mais opções de deslocamento rápido. De repente, um líder ou um empresário que precise vir a Curitiba para uma reunião política ou de negócio terá essa facilidade”, apontou Camargo. “Tudo isso traz mais agilidade e dá mais dinâmica às pessoas”, acrescenta. Como exemplo, o consultor da FAEP menciona as linhas operacionalizadas pela companhia Azul, que recentemente ampliou a frequência dos voos que ligam Curitiba a Toledo (Oeste) e a Pato Branco (Sudoeste). “Fazia mais de dez anos que os empresários do setor agropecuário de Toledo, por exemplo, reivindicavam essa rota. Quando esses voos foram inaugurados, já deu um bom fôlego para a região”, acrescentou.

FONTE: Sistema FAEP


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS