fbpx

Nutriente que atua na defesa das plantas contra pragas, doenças e outros estresses

Alguns estudos comprovam a ação benéfica do silício na resistência das plantas a estresses causados pelo ambiente e pela ação de fungos, bactérias e insetos. O silício (Si) é um nutriente extremamente importante no desenvolvimento vegetal.

Dentre os destaques para este nutriente, a Dra. e Pesquisadora Científica Mônica Sartori de Camargo aponta as seguintes características:

1. A verificação de resultados positivos na ação do silício nos processos biológicos das plantas, que levam redução de danos causados por estresses bióticos (pragas e doenças) e abióticos (seca, metais pesados, salinidade).

2. A absorção de silício ocorre, preferencialmente pelas raízes das plantas na forma de ácido monossilícico (H4SiO4). Essa forma solúvel do silício é transportada por uma estrutura chamada xilema e depositada na forma de uma dupla camada de sílica e cutícula na epiderme das folhas e dos caules.

3. A deposição de silício nas folhas promove melhoria do posicionamento para maior interceptação de luz solar, aumentando a capacidade fotossintética e a produtividade das culturas.

4. O silício é o único elemento que não acarreta prejuízo quando absorvido em excesso pelas plantas.

O silício na redução de estresses bióticos

Há duas hipóteses sobre o modo de ação do nutriente silício nos danos causados às plantas por agentes patogênicos, ou seja, fungos e bactérias e insetos: a barreira física e a barreira química.

Barreira física: o silício naturalmente se deposita na parede das células da epiderme vegetal, o que dificulta o desenvolvimento de fungos e também a penetração de insetos nos tecidos das plantas;

Barreira química: o silício solúvel presente no interior da planta ativa o sistema de defesa natural quando um elemento estranho, como uma bactéria, infecta a planta, estimulando a produção de compostos fenólicos, quitanases, peroxidades e o acúmulo de lignina. Essas reações bioquímicas aumentam a resistência da planta a possíveis infecções.

Estresses abióticos reduzidos pelo silício

O silício pode atuar na redução dos estresses abióticos causados por seca, salinidade e metais pesados, porém os mecanismos envolvidos são variáveis para cada espécie.

Na soja, por exemplo, estudos apontam que o valor relativo de quantidade de água (RWC), que era o principal fator que resultava em crescimento reduzido em resposta à seca, foi aumentado 19% com aplicações de silício sob condições de estresse hídrico.

Além da soja, a nutrição com silício traz aumento da tolerância ao estresse hídrico pela ação nas culturas de arroz, sorgo, trigo, batata e cana-de-açúcar.

Sintetizando

O silício pode ajudar na redução da severidade de algumas doenças agrícolas, aumentando a resistência das plantas contra pragas causadas por bactérias, fungos e insetos.

Assim, uma nutrição agrícola rica em silício pode minimizar o uso de agrotóxicos e reduzir a contaminação do ambiente, contribuindo para a sustentabilidade dos processos de produção.

Para alcançar isso, é necessária a utilização de doses e fontes de silício adequadas para sua efetiva absorção pelas plantas e consequentemente obtenção dos seus efeitos benéficos.

INFORMAÇÕES

Produto rico em silício (Si 25%), potássio (K2O 10%) e magnésio (Mg 1,5%). É fonte também de manganês (Mn 0,1%), zinco (Zn 0,01%) e cobalto (Co 0,002%). Sua granulometria é ultrafina: 23 micrômetros.

FOCO RURAL AGRONEGÓCIOS: 44 99929-0049

Sobre o autor: Cristiano Veloso é fundador e CEO da Verde Agritech Plc (“Verde”), mineradora inglesa listada na Bolsa de Valores de Toronto. Tem ampla experiência e conhecimento nos setores agrícola e mineral. Cristiano é especialista em Sustainable Business Strategy pela Harvard Business School, mestre em Direito pela University of East Anglia e bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais. A frente da Verde, Cristiano lidera uma empresa inovadora cujo propósito é melhorar a saúde das pessoas e do Planeta.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Foco Rural Agronegócios