fbpx

Rondonópolis: Em uma hora, choveu equivalente a 30 dias

Quantidade de chuva registrada em Rondonopolis (MT) foi equivalente a 30 dias de chuva para este período

Um forte episódio de chuva de algumas horas de duração provocou transtornos na cidade na noite de segunda para terça-feira (21 e 22). Houve alagamentos em ruas e prédios, além de queda de energia, entre outros danos.

O volume de chuva chamou atenção: foram 122,8mm registrados, segundo o INMET. Incluindo durante o período um valor de 57,8mm em apenas uma hora, o que é considerada uma taxa bastante forte de precipitação. Apenas esse episódio de chuva foi o suficiente para ultrapassar a média climatológica de chuva do mês de outubro na cidade, que é de 121mm.

Alagamento em Rondonópolis (MT) – MinutoMT
Confira abaixo como fica o clima para todas as regiões do Brasil para os próximos dias:

SUDESTE

24/10: Nesta quinta-feira o tempo firme continua no centro e oeste de São Paulo, a condição para nevoeiros está mantida em toda a faixa leste de São Paulo e também no Rio de Janeiro, além de pontos da Zona da Mata Mineira e Espírito Santo. A chuva persiste sobre a maior parte do Sudeste nesta quinta-feira. Atenção ao litoral norte capixaba e faixa norte de Minas Gerais, onde ainda há condição de céu nublado e chuva a qualquer momento por causa da influência de uma frente fria, mesmo que mais afastada. Além disso, não se descartam pancadas isoladas no fim da tarde, com trovoadas, entre o sul de Minas Gerais, Rio de Janeiro e as faixas norte e leste de São Paulo.

25/10: O final de semana começa com padrão bem típico de primavera na maior parte do Sudeste. Faz sol, calor e a tarde pode chover em forma de pancada com trovoadas. Essa condição vale para São Paulo capital e Rio de Janeiro, onde aliás bancos de névoa úmida podem se formar pela manhã e logo se dissipam. Apenas no extremo norte de Minas e no Espírito Santo é que ainda há possibilidade para chuva mais persistente e com alto risco de temporal. A exceção fica por conta do centro oeste de São Paulo, onde o sol predomina, não há expectativa de chuva.

Previsão estendida: Sábado instabilidades no alto da atmosfera voltam a provocar pancadas de chuva a partir da tarde com ventos fortes e descargas elétricas entre São Paulo, Rio de Janeiro e a metade sul de Minas Gerais. Por outro lado, a condição para chuva forte diminui entre o norte mineiro e capixaba. Antes da chuva chegar a sensação será de tempo abafado e a temperatura tende a subir bastante. A semana que vem começa ainda com tempo instável entre São Paulo, sul de Minas Gerais e o Rio de Janeiro. Com isso o calor diminui. Por outro lado o tempo volta a secar no norte mineiro.


SUL

24/10: Uma área de alta pressão atmosférica avança pelo Sul e garante tempo firme em grande parte da região. Apenas entre o nordeste gaúcho e o leste do Paraná é que há possibilidade de chuva isolada intercalada com períodos de melhoria. Nesta manhã não se descarta a possibilidade para a formação de nevoeiro em alguns pontos do Sul, especialmente da Capital Curitiba ao litoral, no centro oeste catarinense e em toda a faixa leste do Rio Grande do Sul, incluindo a capital Porto Alegre. Com relação as temperaturas, o calor toma conta do noroeste Paranaense nesta quinta-feira, as temperaturas podem passar dos 30°C em cidades como Icaraíma e Loanda. Nas demais áreas do Sul os termômetros variam de 24 a 27°C.

25/10: Na sexta-feira áreas de instabilidade no alto da atmosfera e a presença de uma frente fria costeira entre o leste de Santa Catarina e Paraná volta a provocar chuva isolada. Nas demais áreas do Sul uma massa de ar seco predomina e garante um dia de céu parcialmente nublado e com temperaturas em rápida elevação. Mais uma vez há condição para formação de nevoeiro de manhã do nordeste gaúcho até o leste paranaense.

Previsão estendida: A maior parte do sábado será de sol e calor no Sul. A noite volta a chover em forma de pancadas isoladas na fronteira com o Uruguai. Além disso, ventos úmidos do mar podem provocar chuva isolada entre o litoral catarinense e o leste do Paraná ao longo do dia. As temperaturas sobem mais no Sul com relação ao dia anterior. Essa subida da temperatura no sábado termina com uma tarde de aumento da intensidade dos ventos no Sul. Esse padrão anuncia uma nova frente fria que avança pelo Sul no decorrer do domingo. Aliás, domingo tem risco de temporais em grande parte da região Sul. Isto porque, além da frente fria outros sistemas meteorológicos vão reforçar a chuva. Tais como uma baixa pressão na altura do Paraguai, os ventos no alto da atmosfera e o jato de umidade vindo da região Norte. Tudo isso faz com que a próxima semana comece com tempo instável, chuvas volumosas e temperaturas em queda em todo o Sul.


CENTRO-OESTE

24/10: A quinta-feira será mais um dia de tempo firme em praticamente todo o Mato Grosso do Sul e de chuva nas demais áreas do Centro Oeste. Dessa vez, acumulados mais significativos devem ser registrados no extremo norte de Goiás, na divisa com Tocantins. Trovoadas podem ser registradas tanto em Goiânia, Brasília como também em Cuiabá.

25/10: Na sexta-feira, nenhuma grande novidade. A umidade segue concentrada entre Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal – pancadas de chuva devem ocorrer ao longo do dia, mesmo que de forma rápida e intercaladas com períodos de sol. Em Mato Grosso do Sul, mais um dia de sol.

Previsão estendida: A chuva persiste em forma de pancadas no sábado, especialmente entre tarde e noite, entre áreas de Goiás e Mato Grosso. O Mato Grosso do Sul ainda fica com tempo seco. O calor persiste em toda a região, mesmo onde há previsão de chuva a sensação é de tempo abafado. Áreas de instabilidade finalmente voltam a provocar chuva no domingo em parte de Mato Grosso do Sul. Não se descartam pancadas de chuva também entre Goiás. A semana que vem começa com possibilidade de chuva ainda em grande parte do Centro Oeste, instabilidades bem típicas de primavera. Ao longo da semana a chuva tende a perder força em Goiás.


NORDESTE

24/10: Na quinta-feira pouca coisa muda e a chuva persiste em boa parte da região Nordeste. Destaque para o alto volume de chuva e condição de temporais com descargas elétricas entre o oeste da Bahia e o sul do Piauí devido a atuação de instabilidades em níveis mais altos da atmosfera. Desde o litoral norte baiano até o norte do Piauí, o tempo firme segue predominando.

25/10: Na sexta-feira, condição de chuva no sul e oeste baiano, no centro e sul do Piauí, além da metade sul do Maranhão, porém, serão pancadas rápidas, isoladas e sem grande intensidade. Nas demais áreas, condição de tempo firme.: A condição para chuva diminui no interior nordestino sábado. O céu fica parcialmente nublado na maior parte da região e se chover é em forma de pancadas isoladas entre a faixa sul e oeste baiana, sul do Piauí e Maranhão, além do leste pernambucano e extremo leste do Rio Grande do Norte. As temperaturas voltam a subir em toda a região. A semana que vem começa com pouca chuva no Nordeste, apenas pancadas isoladas na faixa leste, desde Alagoas até o Rio Grande do Norte.


NORTE

24/10: Na quinta-feira, a chuva persiste sobre a região nortista, mas o destaque é a formação de núcleos mais intensos sobre o estado do Tocantins. Volumes mais expressivos devem ser registrados na metade sul do estado ao longo do dia. Por outro lado, a condição de chuva diminui entre o norte do Pará e o Amapá devido ao avanço de uma massa de ar seco que inibe a formação de instabilidades.

25/10: Na sexta-feira, volta a condição de chuva em praticamente toda a região, mas o destaque continua sendo o sul do Tocantins com trovoadas.

Previsão estendida: Instabilidades no alto da atmosfera voltam a provocar pancadas de chuva forte, com volume em torno de 30mm entre a divisa do Pará e o Amazonas. Nas demais áreas do Norte também não se descartam pancadas de chuva, mas com menor intensidade. O tempo segue abafado em todo o Norte. Nos próximos dias, a tendência ainda é de tempo instável, chuva e sensação de abafamento em toda a região devido às temperaturas elevadas.

Com informações de Somar Meteorologia


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Assessoria de Imprensa