fbpx

Soja: 67 sementes concorrem ao título de melhor cultivar na AgroBrasília

No mês de maio, o Centro-Oeste recebe a AgroBrasília, mas a tradicional competição de cultivares de soja já está em andamento. E antes mesmo que a semente vencedora seja anunciada, produtores puderam acompanhar o desenvolvimento das plantas bem de perto em um dia de campo.

“A resistência a nematoides que algumas plantas apresentaram em determinadas áreas é a principal característica. A precocidade e a produtividade também é algo que é necessário para uma boa variedade”, disse o produtor rural Alan Cenci.

Para conseguir achar uma semente que produza bem e nas condições de cultivo de cada produtor, os visitantes ficam de olhos e ouvidos bem atentos. “O Distrito Federal é referência para várias culturas e, quando a gente fala de grãos, a gente é referência no cenário nacional. Aproveitamos esses momentos pra convidar caravanas de outros estados para participar desses momentos técnicos que a gente tem aqui”, disse o secretário de agricultura do Distrito Federal, Luciano Mendes da Silva.

Na competição deste ano, 67 sementes de soja estão concorrendo para ver qual delas ganha o título de melhor cultivar. A campeã só será conhecida na Agrobrasília 2020, que acontece entre os dias 12 e 16 de maio, mas até lá esse espaço se torna uma grande vitrine pros produtores que precisam escolher uma semente para o plantio da próxima safra

“Nós recebemos os materiais com uma indicação do stand que eles querem, a partir daí, eles não têm contato conosco. Nós que plantamos de acordo com o que é pedido e, 30 dias depois, nós falamos pra eles aonde que tá o material”, disse o engenheiro agrônomo da Coopa-DF, Lafayette Machado.

Segundo ele, os tratamentos são uniformes, tanto que o plantio ocorre no sentido paralelo à pista e as aplicações são perpendiculares para que todos recebam o mesmo tratamento.

O agrônomo ainda tira dúvida de produtores como Genésio Mueller, que com caneta e caderno na mão anota tudo e faz o ranking das variedades que mais chamaram a atenção.  “Todos os anos eu participo e várias variedades que a gente plantou já estão rendendo na lavoura”, contou.

Alan, que acompanha a competição de cultivares desde a primeira edição, diz que confia no que vê neste tipo de ambiente. “A gente vê que é um evento idôneo. Não tem nenhuma preferência por uma empresa ou outra e, como é um assunto de interesse de todo mundo, que são os cultivares de soja, a gente sempre vem aí pra ver o que tem de novidade, pra ver o visual delas no campo, ajuda muito numa futura tomada de decisão”.

Fonte: Canal Rural