fbpx

Soja recupera patamar de US$ 9 por bushel

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na terça-feira (10.12) alta de 4,00 pontos no contrato de Janeiro/20, fechando em US$ 9,0125 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 3,25 e 4,00 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram mais um dia de ganhos no mercado norte-americano da soja, recuperando o patamar de US$ 9 por bushel. “O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) estima estoques mundiais de soja terminando a temporada 2019/20 em 96.4 milhões de toneladas (MT) – acima do mês passado”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com o ARC Mercosul, em dia de novo relatório de Oferta e Demanda do USDA, o mercado pouco se importou com as atualizações de estimativas: “Assim como a ARC vem alertando há semanas, a especulação se tornou uma função das resoluções políticas e das condições climáticas para a América do Sul. Além do mais, nenhuma grande novidade foi observada nos novos números do Departamento”.

“Seguindo em linha com as demais agências de estatísticas, a CONAB publicou na manhã de [ontem] que a soja brasileira para 2019/20 deverá totalizar 121,09 MTs, contra o IBGE em 120,77 MTs, 123 MTs do USDA e a ARC continua atrelada ao número de 121,90 MTs. Para o milho, a CONAB estima a safra no Brasil em 98,41 MTs, contra 92,69 do IBGE, 101 MTs projetadas pelo USDA e 96,32 MTs da própria ARC. Lembramos que as principais variáveis de curto-prazo que possam catalisar novas altas sustentadas seriam a conclusão da ‘Fase 1 do Acordo Comercial’ ou a intensificação da seca na Argentina”, concluem os analistas da ARC Mercosul.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Agrolink