Solução dos fertilizantes pode vir da Argentina?

Uma solução de “autoabastecimento” em fertilizantes foi a pauta principal do encontro dos ministros da agricultura do Brasil e da Argentina. A reunião, que envolveu também o embaixador argentino Daniel Scioli, ocorreu em Brasília com o objetivo de avaliar formas de controlar o preço do insumo visando a segurança alimentar.

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Nação, Julián Domínguez afirmou que “Argentina e Brasil são parceiros estratégicos e líderes mundiais em termos de produção agrobioindustrial. Devemos caminhar juntos para a autossuficiência de fertilizantes para garantir nossos produtores”.

Ele adiantou que as pastas agrícolas estão “avançando em uma nova etapa das relações bilaterais na criação de um órgão binacional de controle sanitário, com o objetivo de agilizar o comércio nas fronteiras. Propomos a necessidade de cooperar a nível regional para a certificação das boas práticas agrícolas e pecuárias e promover todo o desenvolvimento biotecnológico para enfrentar os desafios que as mudanças climáticas”.

FRENTE PARLAMENTAR

Montes esteve reunido também com membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) para debater alternativas para redução do custo de produção da agropecuária, bem como ampliar a oferta de fertilizantes. As lideranças sugeriram, por exemplo, dar andamento aos Projetos de Lei (PL 490/2007 e PL 191/2020) que tratam da mineração em terras indígenas.

O novo ministro brasileiro da agricultura, que assumiu na semana passada, avaliou que o PL 191/20 deve ser tratado com foco em minerais estratégicos. “É importante que se façam estudos rigorosos para compreender o que temos em nosso subsolo. A descoberta dos fertilizantes, por exemplo, é uma questão de segurança alimentar. É um ganha-ganha, onde ganha o Brasil e ganha o mundo inteiro”, disse.

Fonte: AGROLINK -Leonardo Gottems