fbpx

Suinocultura brasileira – grande importância social e econômica para o país

Os primeiros porcos chegaram ao Brasil em 1532, trazidos por Martin Afonso de Souza. As raças existentes em Portugal foram as primeiras, do tipo ibérico vieram às raças Alentejana e Transtagana; do tipo céltico vieram as raças Galega, Bizarra e Beiroa; e do tipo asiático, Macau e China. Depois vieram outras raças da Espanha, Estados Unidos, Itália, Inglaterra e Holanda.

Com o passar do tempo e com o crescimento da criação, os produtores foram aperfeiçoando as raças, e o melhoramento genético surgiu naturalmente. No início do século XX foram importados animais das raças Berkshire, Tamworth e Largeblack da Inglaterra, e as raças Duroc e Polland da China. Assim, a suinocultura passa por grandes transformações e avanços tecnológicos ganhando o mercado nacional e internacional.

A suinocultura representa grande importância social e econômica para o país, o estado de Santa Catarina, é maior produtor de carne Suína no Brasil, segmento que apresenta lugar de destaque no agronegócio brasileiro.Esse lugar de destaque possibilitou a criação do dia do suinocultor, através da Lei número 12635/2012, que é comemorado no dia 24 de julho.

A carne suína é a mais produzida no mundo, o consumo anual até o ano de 2015 deve ficar em torno de 2%. O maior produtor de carne é a China, seguida pela União Europeia e Estados Unidos, o Brasil ocupa a quarta posição mundial concorrendo diretamente com o Canadá em toneladas produzidas anualmente.

O Brasil vem se consolidando como importante mercado de carne suína e com potencial para ampliar ainda mais a sua participação relativa nesse mercado. A cadeia produtiva tem se organizado no sentido de atender a demanda do mercado externo e ao mesmo tempo prospectar novos mercados.

Fonte: FONTE: Revista Agropecuária