fbpx

Variedade de trigo resistente à chuva é desenvolvida

Cientistas japoneses criaram uma variedade de trigo resistente à chuva usando tecnologia de edição de genoma, um avanço que poderia levar ao desenvolvimento de farinha de alta qualidade. A equipe de pesquisa da Organização Nacional de Agricultura e Pesquisa de Alimentos (NARO) e da Universidade de Okayama disse que a edição do genoma permitiu que eles desenvolvessem a variedade em apenas um ano.

Demora quase 10 anos para desenvolver uma espécie de trigo usando a tecnologia de reprodução convencional, porque as plantas devem ser criadas ao longo de gerações. O trigo usado para o estudo não é uma espécie atualmente vendida no mercado, mas a equipe acredita que o método utilizado poderá algum dia ter sucesso no desenvolvimento de uma variedade comestível resistente à chuva. 

“A variedade que desenvolvemos tem excelentes propriedades, por isso vamos usá-la como mãe para criar novas espécies através da criação”, disse um membro da equipe. Como o trigo é nativo de zonas áridas, é vulnerável à umidade. Quando chove por um longo período antes da colheita, as sementes das plantas geralmente brotam nas suas orelhas, resultando em farinha de baixa qualidade. 

Kazuhiro Sato, professor de pesquisa genômica na Universidade de Okayama, Fumitaka Abe, pesquisador chefe da NARO, e outros visaram a Qsd1, um gene encontrado na cevada e intimamente associado à brotação. Era improvável que a cevada germinasse mesmo sob condições adequadas de temperatura e umidade, quando a Qsd1 não funcionava adequadamente. 

Usando a tecnologia de edição de genoma chamada CRISPR / Cas9, os pesquisadores criaram sementes de trigo cuja Qsd1 foi geneticamente manipulada para inibir sua atividade. Depois de regar as sementes tratadas durante sete dias, descobriram que apenas 20 a 30 por cento brotaram. Quase todas as sementes de trigo comuns testadas nas mesmas condições tinham descendentes. 

Fonte: Agrolink