fbpx

Volume exportado de carne bovina atinge 52,8 mil toneladas até a segunda semana de julho, aponta secex

O atual patamar de preço do dólar tem contribuído para aumento nas exportações de carne bovina, na qual já foi embarcado até a segunda semana de julho foi de 52,8 mil toneladas. A expectativa da consultoria Agrifatto é que o volume exportado em julho fique próximo de 130 a 150 mil toneladas.

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (SECEX), a média diária exportada de carne bovina in natura ficou em 6,6  mil toneladas e teve um aumento de 13,98% se comparado com o ano anterior, que registrou uma média de 5,7 mil toneladas.

De acordo com o analista de mercado da Consultoria Agrifatto, Yago Travagini, o desempenho das exportações nesta semana tiveram um ligeiro aumento diante das compras chinesas, que seguem aquecida diante da Peste Suína Africana que compromete a produção de proteína animal.

“Quando ficamos dependentes de um grande player também ficamos suscetíveis com as quedas nas compras, mas essa semana o volume de compras foi bom já que os chineses vão comprando novos lotes a medida que os estoques vão reduzindo”, afirma. 

Os preços médios ficaram próximos de US$ 4.086,60 mil por tonelada, na qual teve um aumento de 2,59% se comparado ao mesmo período do ano anterior que registrou um valor médio de US$ 3.983,6,80 mil por tonelada. “Com os atuais patamares do dólar, deixa o valor do produto bem competitivo no mercado internacional”, destacou Travagini.

O valor negociado do produto para o produto foi US$ 215,795 milhões no mês de julho,  tendo em vista que o valor comercializado foi no ano passado foi de US$ 530,5 milhões. A média diária ficou em US$ 26,974 milhões e registrou um avanço de 16,93%, frente ao observado do ano passado que negociou a US$ 23,068 milhões.

Fonte: Andressa Simão - Notícias Agrícolas